25 de ago de 2011

Dos dias mais coloridos

Acordei assustado, com o pescoço suado e a mão meio fria. Alguém meteu as solas dos pés nas portas que estavam fechadas. Alguém fez isso por mim. Mas quem? De onde veio essa sola, esses pés, essa força? O corredor interminável e escuro, agora tem saídas arejadas e agradáveis, onde o sol bate e aquece as relações. A infinita linha de trem solitária transformou-se num ferrorama colorido e habitado por casas, botequins, fazendas e circos. Bonecos sorridentes que andam de um lado para o outro, cantando e dançando. Tantos abraços, tantos afetos, desconfio. Quem foi que meteu o pé nessa porta, hein? Por favor, identifique-se e banque sua responsabilidade sobre o que se sucede.

2 comentários:

Anônimo disse...

você merece toda a felicidade do mundo, meu amor.
(desse mundo de meu deus.)

Karol Garces disse...

Gigante.. Como sempre.

Toda a sorte =)