17 de jan de 2011

Daqueles barcos

Vou juntar papel, tesoura, cola, amor, saudade.
Vou montar meu barco, carro, avião, nave, liberdade.
Vou me lançar no mar, rio, lago, vida, eternidade.
Vou navegar..

Vou sair da Guanabara
Sob os braços de Iemanjá

E eu vou lá..
Eu vou lá!
Vou buscar minha morena
Do outro lado desse mar.

E eu vou lá..
Eu vou lá!
Vou buscar minha sereia
Sob às luzes do luar.

Um comentário:

Lii Schuede disse...

[...] "Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor, não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos me encaminham pra você" [...]

Grande Vinícius, grande Alonso Zerbinato! :)